Resposta às perguntas

Prepare-se bem para as várias perguntas que lhe poderão fazer. A maioria incidirá, provavelmente, sobre a sua experiência, competências e motivação. Tente convencer os entrevistadores de que está muito motivado e fortemente empenhado em conseguir o emprego. Diga-lhes como os seus pontos fortes e interesses correspondem aos que o empregador procura. Responda às perguntas de forma completa, mas sucinta. Fale apenas de assuntos que possam interessar ao empregador. Seja gentil, sincero e profissional. Não minta.

Responda de forma clara e concisa e não utilize jargão nem acrónimos. Entre as perguntas feitas mais frequentemente pelos empregadores nas entrevistas figuram as seguintes.
Por que razão se candidatou a este emprego?
  • O que pode a nossa empresa ganhar com a sua contratação?
  • Fale-me de si. Como se define?
  • Quais são os seus pontos fortes e os seus pontos fracos?
  • Por que motivo quer trabalhar neste país?
  • Quanto tempo tenciona ficar no país?
  • Porque deixou o seu último emprego?
  • As suas qualificações são adequadas para o emprego que anunciámos?
Ser-lhe-á certamente pedido que dê exemplos práticos que comprovem a sua motivação e as suas competências.


Perguntas ardilosas

Responda com tato às perguntas sobre os seus pontos fracos ou a eventual inadequação das qualificações. Tente apresentar os seus pontos fracos como pontos fortes. Contraponha às más experiências vários exemplos de coisas que correram bem ou que conseguiu ultrapassar com êxito.

Prepare com antecedência as respostas a perguntas sobre as razões que o levaram a desistir de outros lugares ou a despedir-se dos antigos empregos. Pratique com a família ou os amigos. Eles deverão dizer-lhe honestamente se elas são ou não convincentes.





Perguntas pessoais

Algumas entrevistas podem abordar assuntos não profissionais. Todavia, há domínios que são considerados do foro privados e os candidatos não devem sentir-se obrigados a res¬ponder a perguntas a seu respeito. Em conformidade com a legislação da União Europeia, todos os países têm leis contra a discriminação em função da orientação sexual, idade, deficiência, raça ou origem étnica e crenças religiosas. Outras áreas que não devem ser abordadas na entrevista são as opiniões políticas, as condições de saúde, o estado civil ou os planos familiares. Se na entrevista lhe fizerem esse tipo de perguntas, aconselha¬mo-lo a perguntar: «De que forma se relaciona esse aspeto com o lugar a que me estou a candidatar?»


Fazer perguntas

Geralmente, deve guardar as suas perguntas para o final da entrevista. Estas poderão inci¬dir sobre as seguintes questões: estrutura de gestão da empresa, o dia normal de trabalho no lugar a que se candidata, o prazo de resposta à candidatura e os programas de forma¬ção e qualificação do pessoal da empresa.


Discutir a remuneração

A discussão da remuneração depende do país e do emprego a que se está a candidatar (veja nas secções da presente brochura relativas aos diversos países informações específi¬cas a este respeito). Em caso de dúvida, espere que seja o empregador a suscitar a ques¬tão. Evite discutir as exigências respeitantes a condições salariais na primeira entrevista. Em muitos países, é habitual aguardar que o empregador faça uma proposta de trabalho antes de negociar o salário e as regalias complementares.

Poderá ter mais hipóteses de negociar o salário e as regalias com uma pequena empresa, uma vez que nas grandes empresas e instituições as remunerações são normalmente tabeladas. A remuneração pode ser à hora, ao dia, ao mês ou ao ano consoante os setores e os paí¬ses. Veja informações específicas sobre essa variação nas secções relativas aos países.

© União Europeia, 2014

Study in Poland
Privacy Policy