Trabalho na Europa

País

Estónia - trabalho

País: Estónia
Línguas oficiais: estónio
Forma de governo: república parlamentar
População: 1,3 milhões
Capital: Taline
Moeda: euro (EUR)
Membro da UE ou do EEE: UE
Código telefónico: +372
Código Internet: .ee

Por que neste país?

A Estónia é conhecida pela sua informática (o Skype foi criado por dois estónios) bem como pela sua capital medieval, Tallinn, as estâncias balneares costeiras, as ilhas, os castelos românticos e a floresta que cobre mais de metade do seu território. Embora o seu país seja comummente referido como o menor dos Estados bálticos, muitos estónios consideram-se nórdicos e não bálticos, visto as suas origens étnicas e linguísticas estarem mais próximas das dos finlandeses do que das dos lituanos ou letões.

Em finais de 2011, a Estónia tinha a menor dívida pública da União Europeia. A competição pelas vagas de emprego é muito renhida no pequeno mercado de trabalho do país, sobretudo em relação aos cargos de direção. Os dados mais recentes indicam que as ofertas de emprego para trabalhadores do setor dos serviços, vendedores e operadores de máquinas e equipamentos foram as que tiveram menos candidatos.


Procurar trabalho

As vias mais comuns para arranjar emprego na Estónia são o recurso à ajuda de ami­gos, a consulta dos anúncios publicados em jornais, as empresas de recrutamento, os portais da Internet e do serviço público de emprego: Caixa de Seguro de Desemprego da Estónia e os seus centros de emprego (ver hiperligações na página Ligações do portal EURES). Outros portais estónios úteis são o CV-Online (http://www.cv.ee) e o CV Market (http://www.cvkeskus.ee).

Geralmente, é essencial possuir uma rede de contactos pessoais para conseguir um emprego. Se tiver um contacto numa empresa que o ajude a obter informações a nível interno, utilize-o. Conhece alguém que trabalhe numa empresa? Pergunte-lhe se o pode ajudar.

Use também as redes sociais. Torne-se fã da empresa onde pretende traba­lhar no Facebook e acompanhe-a no Twitter. Encontrará, assim, informações que não obteria de outro modo.

Dicas para a apresentação das candidaturas

Na Estónia, a forma mais comum de apre­sentação de uma candidatura é através das bases de dados de emprego em linha. A via eletrónica é a mais aconselhável para apresentar as candidaturas, que devem ser sucintas e precisas. As candidaturas por escrito devem ser legíveis, bem redigidas, concisas e objetivas.

Em muitos casos, terá de passar por várias etapas após o envio do CV e da candidatura, as quais poderão incluir um teste linguís­tico e de adequação à função. Finalmente, se for selecionado, será chamado para uma entrevista.

É habitual incluir uma fotografia no CV?

A sua inclusão fica inteiramente ao critério do candidato e não é obrigatória. Na Estónia, cerca de metade das candidaturas incluem uma fotografia no CV.

Há preferência por candidaturas manuscritas?

Não, a carta de apresentação e o CV são normalmente datilografados e enviados por via eletrónica.

O CV modelo Europass é amplamente utilizado e aceite?

O modelo de CV nacional é preferível.

Contactos telefónicos

Antes de fazer um telefonema, tenha à mão uma cópia do anúncio, uma lista das competências exigidas, o CV e um bloco de notas. Tente falar com um dos responsáveis do departamento de recursos humanos. Manifeste o seu interesse na oferta de emprego e pergunte para onde deve enviar os documentos necessários. Seja cortês, escute com atenção, fale pausadamente e com clareza, dando respostas e informações precisas sobre referências. Seja proativo.

Tenho de enviar diplomas juntamente com a minha candidatura?

Não, deve levar os diplomas e certificados de habilitações consigo para a primeira entrevista. São aceites cópias. Apresente apenas o diploma que corresponde à qualificação mais elevada. Se um diploma tiver sido obtido há mais de 10 anos e não estiver relacionado com as funções a desempenhar, nem com as competências requeridas, não é obrigado a apresentá-lo.

Devo apresentar referências, cartas de recomendação ou o certificado de registo criminal?

Os candidatos devem indicar no CV os dados de contacto de duas ou três pessoas que possam fornecer referências a seu res­peito. Podem ser antigos empregadores ou contactos da escola ou universidade, que confirmem os dados constantes do CV e forneçam informações sobre os anteceden­tes profissionais do candidato.

O certificado de registo criminal é obrigató­rio para os trabalhadores da administração pública. Algumas profissões requerem que a polícia confirme a ausência de cadastro (por exemplo, infrações rodoviárias no caso dos condutores).

Período habitual entre a publicação do anúncio de emprego e a entrada em funções

Esse período será, normalmente, de um mês.

Preparação para a entrevista

Prepare-se convenientemente antes da entrevista, de modo a parecer seguro de si e concentrado no seu decurso. Leve caneta e bloco de notas para poder tomar apontamentos. Não se sente antes de ser convidado a fazê-lo. Mostrese autoconfiante, seja persuasivo e jovial.

Dicas sobre o que deve vestir

A indumentária depende do lugar a que se candidata. É aconselhável optar por vestir roupa clássica e confortável. Poderá usar adornos.

Quem estará presente?

Geralmente, estão presentes o representante oficial do empregador, um ou vários especialistas em recursos humanos e, se for uma entrevista de grupo, outros candidatos. Nos testes a que poderá ter de se submeter, estarão presentes, em princípio, entre 2 e 10 candidatos. A duração dos testes pode variar entre 30 minutos e 1,5 horas.

Cumprimentamo-nos com um aperto de mão?

A forma de cumprimento poderá ser o aperto de mão, mas não se esqueça de que deve ser o empregador a tomar a iniciativa. Seja afável e franco, mantenha-se direito (seja de pé, seja sentado) e fale de forma audível e clara, olhando de frente para o seu interlocutor.

A entrevista obedece a um esquema rígido?

Em princípio, a reunião iniciar-se-á com um breve período introdutório, preenchido com questões de ordem geral, a que se seguirão perguntas concretas sobre a sua personali­dade e motivação.

Deverá então apresentar-se de forma sucinta. Poderão questioná-lo sobre os seus pontos fortes e os seus pontos fracos, as razões do seu interesse específico pelo lugar em causa, a sua educação, formação e experiência profissional anterior, as atividades de tempos livres, as condições de trabalho e o salário. Seja franco e afável, mas mantenha uma certa formalidade.

Poderão ser-lhe colocadas questões sobre as funções, as condições de trabalho, os futuros colegas, os prémios ou o salário, bem como sobre alguns aspetos gerais do emprego anterior, como as funções desempenhadas ou o motivo por que o deixou.

Normalmente, os candidatos podem solici­tar informações adicionais sobre o lugar e a empresa no final da entrevista.

Quando é que uma pergunta ultrapassa os limites?

Alguns assuntos (orientação sexual, crenças religiosas, gravidez, doenças, situação financeira e outros) são considerados estritamente do foro privado.

Negociação do salário e outras contrapartidas

As negociações relativas ao contrato podem versar sobre a data de início do trabalho, o salário e os prémios. No caso do salário, a possibilidade de o negociar depende do lugar e da empresa. Em geral, a remuneração é expressa em valores mensais. O subsídio de férias está incluído no salário e é regulamentado pela lei estónia. Os prémios anuais não podem ser negociados à parte. Poderão ser oferecidas regalias complementares, como a utilização de uma viatura da empresa, o reembolso das despesas de deslocação e os custos da frequência de um ginásio ou piscina, mas não é frequente que tal aconteça. No setor privado, estas regalias são negociáveis e a sua negociação é feita com o superior hierárquico direto.

Poderá haver um período experimental?

Não, essa prática não é comum.

Qual a duração normal dos estágios?

Os períodos de estágio têm a duração de quatro meses, ou de 6, no caso da administração pública.

O empregador reembolsar-me-á das despesas efetuadas para comparecer à entrevista?

Não, não é provável que o faça.

Quando me comunicarão os resultados?

A maior parte das empresas (60%) informam o candidato sobre o resultado do processo de candidatura nas 2 semanas subsequentes à entrevista. As restantes (40%) não dão qualquer resposta.

Obtenção de resposta e seguimento da candidatura

O empregador pode preferir que seja o candidato a contactá-lo no seguimento da entrevista. Pergunte-lhe, no final desta, para quando deve esperar uma resposta. Se nada lhe for comunicado no decurso do prazo previsto, poderá telefonar ao empregador para tentar saber o resultado. Após a entrevista, poderá enviar uma mensagem de correio eletrónico ao empregador a agradecer, o que deixará transparecer interesse da sua parte e levará o empregador a lembrar-se de si.

Com que antecedência devo chegar à entrevista?

A pontualidade na comparência à entrevista é muito importante. Atrasos sem justificação válida não são aceites. O candidato deve chegar com alguns minutos de antecedência, para mostrar que é pontual e que está efetivamente interessado na vaga.

data da ultima modificação: 2014-11-21 21:24:45

© União Europeia

Study in Switzerland
BBA-Bachelor-220_1.jpg

Study in Poland
WSPA_220_online.png
Privacy Policy