Procurar trabalho

País
Achado: 32
PaísProcurar trabalho
Alemanha - trabalho

Os candidatos a emprego poderão ficar com uma ideia geral do mercado de traba­lho alemão visitando o sítio web do serviço público de emprego (ver secção Ligações no portal EURES).

Além disso, o sítio web do Ministério da Economia e da Tecnologia, do Minis­tério do Trabalho e do serviço público de emprego contém informações úteis sobre a vida e o trabalho na Alemanha: http://www.make-it-in-germany.com.

Há outros sítios web especificamente con­sagrados a determinadas profissões ou regiões. Se já tiver uma ideia definida sobre a zona onde deseja viver, consulte o sítio web do jornal regional.

Áustria - trabalho
As ofertas de emprego são publicadas nos jornais ou na Internet. No caso dos empregos pouco qualificados, os contactos iniciais são geralmente feitos por telefone, embora as candidaturas em linha sejam cada vez mais frequentes.

Se se tratar de um emprego especializado, é necessário enviar uma carta de apresentação e o CV para a empresa, que, depois de analisar as candidaturas, convoca os candidatos selecionados para uma entrevista. No caso dos cargos de direção, os candidatos poderão ser submetidos a uma avaliação.
Bélgica - trabalho

Para conseguir encontrar um emprego na Bélgica, é conveniente dominar o neerlan­dês e/ou o francês, as línguas mais fala­das. O alemão é falado apenas numa pequena parte do país. Bruxelas, a capi­tal, é bilingue: na maioria dos empregos, as pessoas têm de saber falar neerlandês e francês. No entanto, muitos falantes de inglês também conseguem encontrar tra­balho na Bélgica, principalmente em Bru­xelas. As oportunidades de emprego para essas pessoas podem ser consultadas em: http://jobsinbrussels.com.

A Bélgica tem quatro serviços públicos de emprego para as diferentes regiões e comunidades linguísticas.

Actiris na capital, Bruxelas (bilingue neer­landês/francês): http://www.actiris.be

Le Forem na Valónia (região sul e de língua francesa):http://www.leforem.be

VDAB na Flandres (região norte e de língua neerlandesa): http://www.vdab.be

ADG nas zonas de língua alemã na região este da Bélgica:http://www.adg.be

A secção Ligações do portal EURES contém ligações a outros sítios web de emprego e a jornais que publicam anún­cios de emprego. Ver também o sítio web sobre a mobilidade internacional e a Bél­gica: http://www.bijob.be.

Bulgaria - trabalho

Os candidatos a emprego podem começar por procurar trabalho através da agência nacional de emprego, o principal media­dor presente no mercado de trabalho. Tam­bém existem várias agências privadas autorizadas, incluindo a Adecco Bulgaria, a Manpower Bulgaria, a Job Tiger e a Jobs.bg. Para obter as ligações web a essas organi­zações, visite a página Ligações do portal EURES. Outros recursos são a página EURES no próprio portal da agência nacional de emprego búlgara (http://www.az.governo.bg/eures) e os centros de emprego locais disseminados por todo o país.

Chipre - trabalho
Os candidatos podem procurar as ofertas de emprego na secção do portal EURES referente a Chipre, nos centros do serviço público de emprego, em agências de emprego privadas ou nos jornais. Na página Ligações do portal EURES são indicadas algumas ligações úteis.
Croácia - trabalho
Procure trabalho através de contactos pessoais, sítios web de emprego e anúncios nos jornais, ou enviando uma candidatura espontânea ao empregador. Há agências privadas de trabalho temporário, embora as vagas no setor público tenham de ser anunciadas no jornal oficial e através do serviço público de emprego.
Dinamarca - trabalho

Os empregadores publicam as ofertas de emprego nos seus próprios sítios web ou no sítio weboficial http://jobnet.dk. As ofer­tas destinadas a candidatos estrangeiros também podem ser consultadas em http://www.workindenmark.dk, onde, por seu lado, os candidatos poderão colocar os respetivos CV. Em alguns casos, os empregado­res solicitam que as ofertas de emprego sejam publicadas em sítios web específi­cos ou contratam uma agência de recru­tamento para proceder à pré-seleção dos candidatos.

Eslováquia - trabalho
Os anúncios de emprego são publicados na Internet e nos jornais nacionais e regionais. Os portais de emprego em linha, as empresas de recrutamento privadas e os serviços públicos de emprego publicam as ofertas existentes na Eslováquia nos respetivos sítios web. Neles poderá encontrar informações pormenorizadas sobre os lugares vagos e os requisitos que os candidatos devem possuir para os preencher.
Eslovénia - trabalho
Na Eslovénia, além de publicitarem as ofertas de emprego em linha, nos meios de comunicação social ou através de agências de recrutamento, os empregadores são obrigados a comunicar todas as suas vagas aos serviços públicos de emprego. Nessa comunicação, indicam se pretendem recrutar trabalhadores estrangeiros de países do EEE ou de países terceiros.

Os serviços públicos de emprego da Eslovénia (ESS) publicam as ofertas de emprego nos quadros informativos e no sítio web dos ESS, no portal EURES e noutros meios de comunicação. Os candidatos também podem registar-se na base de dados de CV dos ESS, o que permite que os empregadores contactem os candidatos adequados.

«A recente jornada de emprego eslovena- austríaca atraiu mais de 6000 candidatos, tendo os empregadores e as agências de emprego apresentado mais de 600 ofertas. A jornada de emprego eslovena-italiana, em Koper, contou com a presença de 2 000 candidatos e 46 representantes de empregadores, associações patronais e agências de emprego.» Darja Grauf, conselheiro EURES, Eslovénia
Espanha - trabalho

É difícil encontrar trabalho em Espanha. Uti­lize todos os recursos disponíveis (pessoas conhecidas, familiares, meios de comunica­ção social, centros de informação, associa­ções profissionais, etc.), bem como a rede EURES e muita imaginação e criatividade.

Se vier para a Espanha em busca de emprego prepare-se para se ver envol­vido num jogo em que importa sobretudo saber esperar. Mesmo que um emprega­dor publicite uma vaga no serviço público de emprego, pode demorar a responder às candidaturas.

"Trabalhar no estrangeiro alarga os nossos horizontes e permite-nos sabo­rear a independência. Ajuda-nos tam­bém a consolidar a autoconfiança e alarga a nossa rede de contactos. Se forem viver para outro país, estejam abertos à nova cultura e preparados e recetivos para aprender coisas novas." Candidato a emprego da Lituânia, a viver e a trabalhar na Dinamarca

Estónia - trabalho

As vias mais comuns para arranjar emprego na Estónia são o recurso à ajuda de ami­gos, a consulta dos anúncios publicados em jornais, as empresas de recrutamento, os portais da Internet e do serviço público de emprego: Caixa de Seguro de Desemprego da Estónia e os seus centros de emprego (ver hiperligações na página Ligações do portal EURES). Outros portais estónios úteis são o CV-Online (http://www.cv.ee) e o CV Market (http://www.cvkeskus.ee).

Geralmente, é essencial possuir uma rede de contactos pessoais para conseguir um emprego. Se tiver um contacto numa empresa que o ajude a obter informações a nível interno, utilize-o. Conhece alguém que trabalhe numa empresa? Pergunte-lhe se o pode ajudar.

Use também as redes sociais. Torne-se fã da empresa onde pretende traba­lhar no Facebook e acompanhe-a no Twitter. Encontrará, assim, informações que não obteria de outro modo.

Finlândia - trabalho
Os anúncios de emprego são colocados no sítio web dos serviços públicos de emprego, em sítios web especializados (jobsites) privados e nos jornais. O portal EURES contém ligações a todos eles.
França - trabalho

A maneira mais comum de procurar tra­balho em França é enviar uma carta de apresentação e o CV a um empregador. Há muitas ofertas de emprego disponí­veis através do serviço público de emprego francês, Pôle emploi (http://www.pole-em-ploi.fr), ou das agências de trabalho tempo­rário, que também recrutam pessoas para contratos de médio e longo prazo. O sítio web do Pôle emploi publica anúncios rela­tivos a cerca de 150 000 postos de traba­lho por dia. Os candidatos podem enviar as candidaturas por correio eletrónico ou pelos correios.

A maior parte dos processos de recruta­mento envolvem, pelo menos, uma entre­vista com o empregador.

Grécia - trabalho
Para além de consultar o portal EURES, aceda através da página Ligações ao serviço nacional de emprego grego, o OAED, gerido pela organização de emprego Manpower. Pode obter os dados de contacto e todos os centros de emprego locais através da ligação PES index no sítio web do OAED. As agências de recrutamento privadas não são permitidas na Grécia.
Hungria - trabalho
Na Hungria, as vagas são, na sua maioria, preenchidas através de contactos pessoais. As ofertas da emprego publicitadas surgem nos jornais e nos portais de emprego existentes na Internet.
Irlanda - trabalho
Na maioria das ofertas de emprego, pede-se que os candidatos apresentem o CV e uma carta de apresentação, ou que preencham um formulário de candidatura.
Islândia - trabalho
Para um candidato a emprego que não fale islandês, a melhor maneira de procurar trabalho será através da rede EURES. Algumas ofertas de emprego exigem o preenchimento de um formulário de candidatura em linha, no endereço http://www.vinnumalastofnun.is/eures , mas em relação a outras poderá enviar a candidatura diretamente para o empregador. O formulário deve ser preenchido da forma mais minuciosa possível.

O candidato também se poderá inscrever gratuitamente em uma ou mais agências de emprego privadas (ráðningarþjónus-tur), ler os anúncios de emprego publicados nos jornais locais ou até publicar o seu próprio anúncio.

Além disso, tem a possibilidade de contactar a delegação local do seu sindicato (stéttarfélag) para obter informações sobre as tendências correntes em matéria de emprego na sua área profissional e aconselhar-se quanto à forma como deve iniciar a sua procura de trabalho.

Importa não esquecer, também, que a informação transmitida boca a boca é um instrumento muito eficaz numa pequena comunidade como a Islândia, e são muitos os candidatos que encontram trabalho através de contactos familiares ou outros.
Itália - trabalho
Normalmente, os candidatos a emprego, em Itália, começam por procurar trabalho na Internet. Os centros públicos de emprego locais e todos os jornais têm sítios web com ofertas de emprego e o Ministério do Trabalho criou um novo sítio web para o efeito: http://www.cliclavoro.gov.it . Também é vulgar enviar aos empregadores candidaturas espontâneas acompanhadas de um CV. Comprar os jornais locais ou visitar o centro público de emprego local e as agências de emprego privadas são outras opções possíveis.
Letónia - trabalho
A forma mais comum de se conseguir um emprego na Letónia é através dos contactos pessoais, das redes sociais e da agência pública de emprego (NVA).
Listenstaine - trabalho
O melhor sítio web de emprego do Listenstaine é o Arbeitsmarkt Service Liechtenstein (http://amsfl.li). O serviço público de emprego pode fornecer informações complementares.
Lituânia - trabalho
O maior jornal do país, Lietuvos rytas, anuncia as ofertas de emprego diariamente. Estas também são publicitadas nos jornais Alio reklama e Noriu, sendo que os três jornais também publicam os anúncios de emprego nos respetivos sítios web. A bolsa de emprego lituana também apresenta uma panorâmica de todas as ofertas de emprego registadas, que constam igualmente de muitos outros sítios web de emprego. Visite a página Ligações do portal EURES para obter estes e outros endereços web úteis.

As agências de recrutamento também são vulgarmente utilizadas e é frequente os departamentos de recursos humanos das grandes empresas coligirem bases de dados de potenciais trabalhadores, pelo que os candidatos lhes podem enviar diretamente os seus CV.
Luxemburgo - trabalho
As ofertas de emprego são publicadas nos painéis informativos do serviço público de emprego luxemburguês, nas edições de sábado dos jornais nacionais, nos sítios web de agências de emprego privadas, centros de recrutamento e grandes empresas. Consulte na página Ligações do portal EURES endereços web úteis no Luxemburgo.

As candidaturas espontâneas são muito populares no Luxemburgo, especialmente entre os jovens licenciados e as pessoas que se candidatam a um emprego em grandes empresas. Não hesite em recorrer a essa modalidade de candidatura e faça por despertar o interesse da empresa. Provavelmente, a sua candidatura ficará armazenada numa base de dados.

Tendo em conta que o Luxemburgo se situa no centro da Europa e tem três línguas oficiais (francês, alemão e luxemburguês), mui¬tas ofertas de empregos incluem a exigência de que os candidatos falem várias línguas. E dado que as empresas luxemburguesas também têm atividades e cooperam com outras empresas em toda a Europa, o conhecimento de línguas como o neerlandês, o inglês, o italiano, o português ou o espanhol, que não são línguas oficiais do país, é indispensável ou, pelo menos, muito valorizado. Para se conseguir um emprego, é indispensável dominar duas línguas, incluindo, no mínimo, uma das línguas oficiais do país.
Malta - trabalho
O serviço público de emprego de Malta, a Employment and Training Corporation, publicita as ofertas de emprego no seu sítio web e nos centros de emprego que possui por toda a ilha. Várias agências de recrutamento privadas também promovem as ofertas existentes através dos sítios web e em contactos "boca a boca". As vagas a nível local são publicitadas por organizações do setor público e do setor privado nos jornais locais. Na página Ligações do portal EURES encontrará todas as hiperligações que lhe poderão ser úteis.
Noruega - trabalho
As ofertas de emprego são publicadas nos sítios web das empresas, em sítios web especializados, nos jornais, através de empresas de mediação ou do serviço público de emprego (http://www.nav.no).
Países Baixos - trabalho
As ofertas de emprego são anunciadas no sítio web das empresas ou em sítios web especializados (jobsites), nos jornais (geralmente no suplemento de emprego dos semanários), através de uma empresa de mediação ou do serviço público de emprego (UWV). A apresentação de candidaturas espontâneas, para procurar oportunidades de trabalho numa dada empresa, é muito usual.
Polónia - trabalho
As ofertas de emprego são publicitadas através dos serviços públicos de emprego (centros de emprego regionais e locais), de agências de emprego privadas, nos jornais e nos portais de emprego em linha.
Portugal - trabalho
As ofertas de emprego são publicadas nos jornais, nos centros de emprego, em agências de colocação privadas e associações profissionais ou sindicais, nos supermercados, municípios, paróquias e outros locais de acesso público, ou, cada vez mais, em bancos de emprego (públicos e privados) disponíveis em linha.

Alguns candidatos a emprego estão crescentemente a adotar uma abordagem proativa, apresentando candidaturas espontâneas, colocando anúncios, publicando o CV em sítios web e nos gabinetes de apoio ao emprego criados nas universidades, utilizando as redes sociais e até criando páginas web.

Num país onde mais de 90% das empresas são de pequena dimensão, os contactos pessoais continuam a ser um dos meios mais eficazes para tomar conhecimento de oportunidades de emprego e chegar a um potencial empregador. Se o interessado possuir uma rede de contactos sociais em Portugal não se acanhe em utilizá-la.
Reino Unido - trabalho
A maioria dos empregadores publicitam as suas vagas no sítio web das respetivas empresas ou em sítios web especializados como o Monster ou o fish4jobs. As agências de recrutamento como a Adecco e a Reed também são muito utilizadas. É igualmente possível encontrar ofertas de emprego no sítio web do governo http://www.gov.uk e no portal EURES. Alguns lugares muito qualificados são publicitados em jornais nacionais, designadamente no The Guardian e no The Times. Em alguns setores, como o da construção e o da horticultura, as vagas são frequentemente publicitadas boca a boca.
República Checa - trabalho
Os centros de emprego e os empregadores publicitam as ofertas de emprego gratuitamente, embora muitos empregadores da República Checa recorram aos serviços de agências privadas, que fornecem informações detalhadas sobre os empregos existentes às pessoas que nelas se inscrevem.
Roménia - trabalho
No caso dos lugares pouco qualificados, a melhor forma de procurar emprego é nos jornais ou através das agências públicas de emprego locais. Os candidatos altamente qualificados e com elevado nível de formação tendem a fazer essa pesquisa na Internet.
Suécia - trabalho
Normalmente, os candidatos qualificados (sobretudo nos setores das TI e financeiro) procuram as vagas existentes nos sítios web das empresas. As candidaturas espontâneas também se estão a tornar mais comuns. O serviço público de emprego recruta principalmente trabalhadores pouco qualificados e colabora de perto com as agências de recrutamento. O seu sítio web (ver página Ligações do portal EURES) é o que mais ofertas de emprego publicita na Suécia.
Suíça - trabalho
Para além dos anúncios publicados nos jornais e na Internet, na Suíça, é normal perguntar-se a amigos e conhecidos se conhecem alguém numa empresa que possa dar informações sobre eventuais carências de pessoal. Com base nessa informação, o candidato poderá redigir uma carta de candidatura simples.
RSS desta lista

© União Europeia

Study in Switzerland
MBA_Master_220.jpg

Study in Poland
Privacy Policy