A entrevista obedece a um esquema rígido?

País
Achado: 32
PaísA entrevista obedece a um esquema rígido?
Alemanha - trabalho

Sim, geralmente, a entrevista obedece a um esquema bastante rígido. Começa com a apresentação das pessoas que repre­sentam a empresa e da própria empresa. É então a vez do candidato, a quem, a partir desse momento, os representan­tes da empresa colocarão todo o tipo de questões.

Pouco antes de a entrevista terminar será dada ao candidato a oportunidade de fazer mais algumas perguntas. No final, receberá informações adicionais sobre o processo de candidatura e o prazo para o emprega­dor lhe comunicar a sua decisão. Em regra, a entrevista dura cerca de uma hora, mas essa duração pode variar.

Não se esqueça de que algumas pergun­tas podem ser ardilosas. É preciso cautela e tato nas respostas, principalmente no que respeita a perguntas sobre os seus pontos fortes e pontos fracos ou sobre uma even­tual inadequação das qualificações. Tente apresentar os seus pontos fracos como pontos fortes. Por exemplo, se reconhece que um dos seus pontos fracos é a impa­ciência com os colegas, diga que os cos­tuma instar a cumprirem os prazos e que os interpela frequentemente sobre os resul­tados que alcançaram.

Se lhe perguntarem se não considera ter qualificações demasiado elevadas para o lugar a que se está a candidatar, pode res­ponder que, de início, pode bem ser esse o caso, mas que está certo de que, após a sua integração na empresa, o emprega­dor encontrará certamente outro lugar ou outras funções mais adequados.

Áustria - trabalho
Numa entrevista normal, as perguntas incidem necessariamente sobre as condições descritas na oferta de emprego e visam permitir uma conclusão sobre a adequação entre as competências e qualificações do candidato e o lugar a ocupar. Por uma questão de comparabilidade, as perguntas devem ser as mesmas para todos os candidatos. No entanto, face a casos concretos ou atendendo a uma resposta dada por um deles, o empregador pode aprofundar uma ou outra questão.
Bélgica - trabalho

Em regra, as entrevistas iniciam-se com a apresentação dos entrevistadores, que, de seguida, convidam o candidato a apre­sentar-se. O entrevistador começará com questões muito genéricas, mas irá fazendo perguntas cada vez mais precisas. No final da entrevista, o candidato poderá colocar algumas questões adicionais. A reunião é dada por concluída uma vez acordados os procedimentos de ordem prática relativos à fase de decisão e resposta.

Normalmente, o ambiente é formal e pro­fissional. Adote um comportamento profis­sional desde a sua chegada e mantenha-o após a entrevista. Fale apenas de assuntos que possam interessar ao empregador. Tenha atenção à forma como os entrevistadores se apresentam: trate-os pelo nome próprio apenas se eles o fizerem. Não esqueça que o ambiente da entrevista nem sempre reflete a cultura da empresa.
Bulgaria - trabalho
A reunião pode demorar entre 1/2 hora e 1 hora, no máximo. Se o empregador exigir que o candidato efetue um teste prático após a reunião, o processo será mais demorado.

Por norma, a entrevista desenrola-se de acordo com o seguinte esquema básico: depois de se cumprimentarem, o empregador ou o seu representante fazem perguntas ao candidato. O empregador tentará manter uma conversa normal com o candidato, que se deverá mostrar auto-confiante e tranquilo.

Os candidatos devem mostrar-se respeitosos, afáveis e joviais, olhar de frente para o entrevistador, ouvir atentamente as perguntas, responder a cada uma delas em 2 minutos, no máximo, falar clara, segura e calmamente, expor resumidamente as suas aptidões próprias e comparar a sua experiência com as exigências do lugar a que se candidatam.

No final da entrevista, o candidato poderá fazer algumas perguntas, nomeadamente sobre a estrutura de gestão da empresa, o dia normal de trabalho no lugar a que se candidata, o prazo de resposta à candidatura, os programas de formação e qualificação do pessoal da empresa, etc.
Chipre - trabalho
As entrevistas não obedecem a um esquema rígido. Os candidatos podem ser convidados a apresentar-se a si próprios, assinalando os seus pontos fortes e os seus pontos fracos, e a explicitar as suas qualificações e experiência relacionando-as com a descrição das funções em causa.

A maior parte das perguntas incide sobre as qualificações e a experiência do candidato, como por exemplo: «Porque se considera indicado para este lugar?» «Qual é a sua experiência neste campo?» ou «Quais são as suas expectativas em relação a este emprego?». Quando estão em causa profissões pouco qualificadas, o empregador poderá solicitar ao candidato uma demonstração prática das suas competências no próprio local de trabalho.
Croácia - trabalho
As entrevistas podem obedecer a vários esquemas, mas há características em comum. Normalmente, o ambiente é formal. Os entrevistadores apresentam-se e depois convidam o candidato a fazer o mesmo e a descrever a sua educação, a experiência profissional anterior, as eventuais aptidões e competências especiais que possui, os seus interesses e as razões por que se candidatou ao lugar. Habitualmente, os empregadores fazem perguntas sobre o curriculum vitae, a experiência profissional anterior e as expectativas dos candidatos. A entrevista dura cerca de 1/2 hora. Guarde as perguntas que queira fazer para o final da entrevista, formule-as de forma concisa e sem entrar em grandes pormenores.
Dinamarca - trabalho

Aos empregadores interessa sobretudo a aptidão do candidato para satisfazer as qualificações exigidas.

A reunião obedece a um esquema especí­fico. No início, poderá falar-se por alguns minutos do tempo, dos meios utilizados pelos candidatos para chegar ao local da reunião ou de outro assunto do mesmo género. Em seguida, os responsáveis da empresa fazem uma pequena introdução e os candidatos têm a oportunidade de se apresentar e de colocar questões sobre as funções a desempenhar, o salário, as con­dições de trabalho, o contrato, as férias, as regalias suplementares, etc., no final da reunião.

A concluir, são dadas informações sobre os procedimentos seguintes. Em geral, o ambiente é franco e amigável, esperando-se que o candidato adote uma atitude condizente. Não se esqueça da importância do contacto visual.

A entrevista abordará sobretudo temas profissionais. As perguntas mais frequen­tes incidirão sobre os pontos fortes e fracos do candidato, bem como sobre os seus pla­nos para daí a 3 ou 5 anos. Não haverá per­guntas ardilosas. Incidentalmente, ou numa conversa mais descontraída que ocorra na fase final, também podem ser abordados assuntos não profissionais, por exemplo, relacionados com animais de estimação, filhos ou desporto.

Eslováquia - trabalho
Na maior parte dos casos, os empregadores começam por apresentar a empresa e dizem o que esperam do novo funcionário. De seguida, solicitam aos candidatos que apresentem as razões por que pretendem aquele lugar e que exponham os seus conhecimentos e competências. O empregador também pode pedir aos candidatos que façam um teste ou preencham alguns formulários. No final da entrevista, o empregador poderá dar-lhes a oportunidade de fazerem perguntas.

O ambiente é formal. Tenha isto presente e seja cauteloso na escolha das palavras. A maior parte da entrevista é dedicada a temas profissionais. Geralmente, o empregador não está interessado nas questões pessoais.
Eslovénia - trabalho
Às apresentações segue-se uma descrição sucinta da empresa e do cargo. Em seguida, o empregador poderá solicitar ao candidato mais informações ou esclarecimentos sobre os dados constantes dos documentos de candidatura. É nesta fase que o candidato poderá mostrar os originais dos documentos cujas cópias foram enviadas quando se candidatou ao cargo. No fim desta parte, terá também a oportunidade de fazer algumas perguntas. Para finalizar a entrevista, é costume o entrevistador informar o candidato sobre a forma como o processo de recrutamento irá prosseguir. O ambiente será formal.
Espanha - trabalho

Não, pode ser estruturada ou não estrutu­rada, formal ou informal, conduzida por um painel ou feita em grupo.

O entrevistador discutirá o seu curriculum vitae, centrando-se tanto na formação e no trabalho académico como na sua experiên­cia profissional. Poderá fazer-lhe pergun­tas sobre as suas atitudes e personalidade, para identificar que tipo de caráter tem, como se comporta em determinadas situa­ções e como se integra numa equipa.

Para além de um representante do depar­tamento de recursos humanos, também pode estar presente um técnico para lhe fazer perguntas relacionadas com a fun­ção. O representante do departamento de recursos humanos centrar-se-á nas competências pessoais e gerais, bem como nas condições de trabalho.

O candidato poderá então colocar algumas questões adicionais antes de a entrevista ser dada por concluída com a combinação dos procedimentos de ordem prática relati­vos à fase de decisão e resposta. Aproveite o melhor possível o momento das despe­didas para mostrar que está otimista e espera ter boas notícias.

Não se esqueça de que a sua comunica­ção não verbal transmite informações a seu respeito ao longo de toda a entrevista, confirmando ou desmentindo aquilo que estiver a dizer. Responda às perguntas rela­tivas a erros ou críticas com sinceridade. Toda a gente comete erros. O importante é a aprendizagem que deles se retira. Conte sempre a história de um ponto de vista positivo e extraia conclusões construtivas.

Se for confrontado com perguntas incó­modas ou provocatórias, procure manter a calma. É comum utilizarem-se perguntas difíceis na seleção dos quadros superiores, dos vendedores e do pessoal que está em contacto direto com os clientes.

Pratique a sua técnica de entrevistas em http://www.todofp.es ou com um trei­nador de entrevistas (simulador) em: http://www.educastur.es.

Estónia - trabalho

Em princípio, a reunião iniciar-se-á com um breve período introdutório, preenchido com questões de ordem geral, a que se seguirão perguntas concretas sobre a sua personali­dade e motivação.

Deverá então apresentar-se de forma sucinta. Poderão questioná-lo sobre os seus pontos fortes e os seus pontos fracos, as razões do seu interesse específico pelo lugar em causa, a sua educação, formação e experiência profissional anterior, as atividades de tempos livres, as condições de trabalho e o salário. Seja franco e afável, mas mantenha uma certa formalidade.

Poderão ser-lhe colocadas questões sobre as funções, as condições de trabalho, os futuros colegas, os prémios ou o salário, bem como sobre alguns aspetos gerais do emprego anterior, como as funções desempenhadas ou o motivo por que o deixou.

Normalmente, os candidatos podem solici­tar informações adicionais sobre o lugar e a empresa no final da entrevista.

Finlândia - trabalho
O empregador entrevista, normalmente, entre 3 a 10 candidatos, podendo tomar a sua decisão após uma só entrevista, ou realizar mais entrevistas ou testes de aptidão.

Após as saudações iniciais, o empregador faz uma apresentação do lugar em causa e da empresa. O candidato deve apresentarse de forma clara e olhar diretamente para todos os presentes. Antes das perguntas, o empregador espera que ele fale um pouco de si próprio: porque se candidatou a esse trabalho e porque crê que deve ser escolhido. No final da reunião, o candidato tem a oportunidade de fazer as perguntas para as quais ainda não tenha obtido resposta.

As entrevistas decorrem, normalmente, num ambiente descontraído. No entanto, não se surpreenda com eventuais silêncios, pois os entrevistadores podem estar a tomar notas.

Durante a entrevista, mantenha-se calmo e fale claramente. Destaque as metas alcançadas, mas procure não mostrar excesso de confiança. É importante mostrar interesse no lugar oferecido, sendo ativo, ouvindo com atenção e pedindo esclarecimentos quando não compreende o que o empregador quer dizer. Contudo, não interrompa o entrevistador. Acima de tudo, seja honesto e não critique antigos empregadores.

Se lhe solicitarem que faça um teste psicológico ou de aptidão, considere o pedido como um bom sinal, pois significa que está entre os melhores candidatos. Não é possível preparar-se verdadeiramente para os testes, por isso o melhor é procurar dormir bem na noite anterior e ser honesto, não tentando passar por aquilo que não é.

Para o empregador, é importante informar- se acerca das competências e capacidades profissionais do candidato, mas ele também pretende conhecer a sua personalidade, os seus pontos fortes e os seus pontos fracos, e a forma como o seu antigo empregador o descreveria. Muito provavelmente o candidato terá de descrever também de que forma reage à pressão e aos prazos ou como enfrenta situações difíceis.
França - trabalho
Geralmente, o empregador apresenta a empresa e, em seguida, o candidato tem demonstrar as razões por que o lugar deverá ser lhe preferencialmente atribuído. É conveniente realçar as suas competências e provar que estas correspondem às que o empregador procura para suprir as necessidades da empresa.
Grécia - trabalho

Durante a entrevista, o empregador procu­rará inteirar-se das competências do can­didato e apurar as condições gerais de um eventual contrato. A reunião é conduzida pelo responsável do departamento onde existe a vaga ou pelo responsável do depar­tamento de recursos humanos. Poderão realizar-se duas a quatro reuniões e testes antes do recrutamento.

Em geral, o ambiente em que as entrevis­tas e os testes decorrem é de descontração, cordialidade e observação mútua. Na entre­vista, 30% dos assuntos abordados refe­rem-se a temas não profissionais e 70% a temas profissionais.

O candidato deve intervir ativamente no decurso da entrevista e ouvir atentamente as perguntas, revelando profissionalismo e seriedade. Se tiver de mudar de país para ocupar a vaga, o empregador deixará ao seu cuidado eventuais questões relaciona­das com a língua, o alojamento ou a família.
Hungria - trabalho
Normalmente, a entrevista dura 1/2 hora, embora algumas empresas façam várias entrevistas ou testes (uma sobre questões profissionais, outra sobre aspetos pessoais, e por aí adiante). O esquema da entrevista varia, mas o ambiente é quase sempre formal (mesmo que seja amigável). O candidato deve manter-se algo reservado, exceto se constatar que o empregador adota uma atitude mais descontraída. Por norma, as entrevistas centram-se quase exclusivamente nas questões profissionais, mas há uma tendência crescente para as alargar aos aspetos relativos à personalidade, competências e atitude, inteligência e comportamento geral. O candidato deve procurar autopromoverse, explicando a sua motivação e as razões por que entende que o devem escolher, mas sem ser demasiado insistente. Muitas vezes, o CV é comentado no decurso da entrevista. Além disso, os candidatos são quase sempre questionados sobre as razões que os levaram a deixar o emprego anterior e instados a enumerar as suas cinco melhores e cinco piores características.

O candidato pode perguntar tudo o que desejar sobre o lugar em causa, mas não deve abordar a questão do salário logo no início da entrevista. Normalmente, é o empregador que a levanta, mas o candidato deve estar preparado para dizer quais são as suas expectativas salariais, sendo sempre preferível, nesse caso, indicar um montante aproximado e não um valor exato. Atualmente, é aos candidatos a lugares de caráter administrativo que cabe indicar o valor do seu trabalho.
Irlanda - trabalho

Habitualmente, as entrevistas são reali­zadas num gabinete reservado. Um dos entrevistadores assume a presidência da reunião, apresenta-se a si próprio e aos restantes membros do painel de entrevistadores e descreve o modo como a entre­vista se vai processar. Em regra, o ambiente é bastante formal, e o candidato deve man­ter uma atitude igualmente formal e res­peitosa ao longo de todo o processo. A entrevista incidirá muito em especial sobre questões profissionais, sendo cerca de 10% do tempo dedicado a temas de índole não profissional. O candidato deve ser capaz de expor as razões e a motivação que o leva­ram a candidatar-se ao lugar, dando res­postas claras e concisas e evitando utilizar jargão ou acrónimos.

Ser-lhe-á dada a oportunidade de fazer perguntas, mas, se estiver prevista uma segunda entrevista, deverá fazê-las nessa ocasião.

Islândia - trabalho
Uma entrevista normal dura entre 30 minutos e uma hora, não obedecendo a um esquema rígido. Seja tão franco quanto possível e não exagere nem minimize as suas competências. Seja educado e tente manter-se calmo.

Ao longo da entrevista, os empregadores vão procurando ficar a conhecê-lo realmente. Não se surpreenda se lhe fizerem perguntas sobre a sua vida pessoal. Normalmente, uma pequena parte da entrevista é dedicada a questões não profissionais, com o único objetivo de criar um ambiente mais descontraído. O emprega- dor já terá examinado, entretanto, o seu CV e ficado com uma ideia geral sobre a sua experiência. Aproveite a oportunidade para expor mais circunstanciada-mente as suas competências e as razões por que se considera o candidato indicado para o lugar. Tente convencê-lo, também, de que poderá contribuir para melhorar a qualidade da empresa e de que está disposto a trabalhar arduamente para o conseguir.

Quaisquer perguntas que faça sobre a natureza do trabalho a desenvolver serão bem acolhidas, mas, quanto ao salário, se o empregador não falar antes sobre esse assunto, espere até ter a certeza de que foi selecionado para o lugar.

Geralmente, no final da entrevista, o empregador indica o prazo previsto para o contacto seguinte com o candidato. Se não o fizer, o mais provável é que se tenha desinteressado da sua candidatura. Se nada lhe for comunicado até ao termo do prazo anunciado, o melhor será contactar o empregador e pedir-lhe uma resposta.

Embora seja sempre preferível apresentar- se pessoalmente, se não puder comparecer à entrevista, sugira que esta se realize através de conferência telefónica. A videoconferência é cada vez mais utilizada na Islândia.
Itália - trabalho
Normalmente, a entrevista é iniciada com uma troca de impressões sobre a experiência profissional anterior do candidato. O ambiente é formal e qualquer iniciativa de criar um ambiente mais descontraído terá de partir do entrevistador/empregador.

O empregador avaliará não só o modo como o candidato se exprime e age, mas também a compatibilidade entre o seu aspeto e forma de vestir e as funções em causa. O candidato também deve explanar adequadamente a sua motivação.

Depois de o empregador ter descrito as responsabilidades e as funções do lugar a preencher, o candidato poderá colocar questões sobre qualquer assunto que queira ver esclarecido. Poderá, designadamente, fazer perguntas sobre o tipo e a duração do contrato que lhe será proposto, as condições salariais previstas ou qualquer outra matéria.
Letónia - trabalho
Na Letónia, as entrevistas decorrem geral-mente num ambiente formal. Alguns empregadores também recorrem às chamadas «entrevistas de teste», que podem ser feitas por telefone ou em grupo, neste último caso com a finalidade de identificar o líder.

Cada entrevista raramente dura mais de 1/2 hora. No caso de uma entrevista oficial e formal, as perguntas feitas a todos os candidatos serão muito semelhantes, partindo-se do princípio de que eles se prepararam para a entrevista e sabem alguma coisa sobre a empresa e o lugar em causa. Os candidatos podem fazer perguntas sobre o emprego e respetivas responsabilidades, para as quais ainda não tenham obtido resposta.
Listenstaine - trabalho
A entrevista dura entre 1 e 2 horas. Os testes ou avaliações podem demorar mais algumas horas.

As entrevistas podem obedecer a um esquema rígido (as mesmas perguntas, previamente definidas, para facilitar a comparação entre os candidatos), semirrígido (o mais utilizado) ou flexível. Eis um esquema possível: apresentação dos participantes, apresentação da empresa, perguntas ao candidato (emprego, educação, interesses, cursos suplementares, competências, espírito de equipa, etc.), atividades de tempos livres e ocupações não profissionais, objetivos pessoais, negociação relativa ao contrato, recapitulação e passos subsequentes.

O ambiente será de cooperação, abertura e franqueza. As perguntas sobre assuntos profissionais e as questões sobre aspetos não profissionais serão em número idêntico. Deve fazer o possível por demonstrar a sua motivação. O empregador quer ficar a saber o mais possível não só sobre a motivação, os conhecimentos e as competências do candidato, mas também sobre a sua personalidade.

O candidato pode fazer as perguntas que entender no final da primeira entrevista. As questões relativas ao salário são habitualmente abordadas na segunda entrevista.
Lituânia - trabalho
Não, mas esteja preparado para responder a perguntas como, por exemplo: "Que outras ocupações teve?"; "O que gostaria de nos dizer a seu respeito?” (o candidato terá, aqui, uma boa oportunidade para se apresentar, dar informações adicionais relevantes ao potencial empregador e suscitar o interesse deste)"; "Porque quer trabalhar para nós?"; "Porque deixou o seu emprego anterior?"; "Que ideia faz das responsabilidades que teria de assumir na nossa empresa?"; "O que tem para nos oferecer?"; "Quais são os seus pontos fortes e os seus pontos fracos, e quais os seus interesses fora do trabalho?" ou Quais são as suas ambições para o futuro?"

Mostre-se entusiasmado, para deixar transparecer que está realmente interessado no lugar. Dê provas de se ter preparado. Nas suas respostas, dê a entender que se informou sobre a empresa, mas não faça alarde disso. No final, faça perguntas.

Prepare a sua resposta à pergunta sobre o salário pretendido. Entre as respostas possíveis pode dar a seguinte: "Creio que não devo receber menos do que o trabalhador que me precedeu", ou «Dado o prestígio de que a vossa empresa goza, estou certo de que serei pago condignamente». É aconselhável que os candidatos procedam previa-mente a uma análise sumária dos níveis de remuneração praticados na área selecionada, a fim de se prepararem para as negociações sobre o seu salário.
Luxemburgo - trabalho
A entrevista não obedece a um esquema rígido, será estruturada consoante a vaga e a empresa (dimensão e setor de atividade).

No entanto, é bem possível que a pessoa que conduz a entrevista lhe faça algumas perguntas ardilosas, sobretudo sobre as razões que o levaram a desistir de outros lugares ou a despedir-se dos antigos empregos. Prepare as respostas com antecedência e ensaie-as perante a família ou os amigos. Estes deverão dizer-lhe, com honestidade, se elas são ou não convincentes.

Em regra, se o interrogarem sobre uma má experiência, procure uma saída airosa. Nunca critique antigos empregadores ou colegas. Contraponha a essa má experiência vários exemplos de coisas que lhe correram bem.

Não se esqueça de que, para causar boa impressão ao seu possível futuro empregador, deve mostrar-se assertivo, manter a cabeça erguida e olhar de frente para a pessoa que conduz a entrevista.
Malta - trabalho
Normalmente, a entrevista é muito cordial e há a preocupação de fazer com que o candidato se sinta à vontade. Geralmente, as entrevistas são conduzidas por uma única pessoa. Se o lugar não for especializado, haverá apenas uma entrevista, mas se estiver em causa um trabalho especializado, que exija experiência, haverá seguramente uma seleção prévia dos candidatos, seguida de uma ou duas entrevistas com cada um dos selecionados. Nesse caso, poderá ser pedido ao entrevistado que faça uma apresentação.

Os candidatos devem cingir-se ao que está em discussão ou ao que lhes é perguntado, e não fantasiar sobre competências que não possuem. Também devem mostrar vontade de aprender. Tanto o contacto visual como a linguagem corporal são importantes.

O candidato poderá colocar perguntas, embora seja conveniente que faça apenas as indispensáveis e que elas sejam pertinentes. Poderá ser aconselhável solicitar uma descrição das funções ou um esclarecimento sobre as condições de trabalho. Se estiver prevista uma segunda entre¬vista, guarde para mais tarde a questão do salário.

Quanto mais souber sobre a empresa, melhor. Demonstrará, assim, que está interessado em conhecer a sua estrutura, a sua história e os seus planos futuros. O facto de manifestar entusiasmo poderá aumentar até a probabilidade de ser selecionado. A pergunta mais frequente a que o candidato deverá ser capaz de responder é sobre a atividade principal da empresa. Também convém saber se esta é ou não uma filial de outra, ou se exporta os seus produtos e, se for esse o caso, para que países.

O empregador pode fazer uma pergunta ardilosa sobre o salário que o candidato espera vir a auferir. Se tiver feito bem a sua pesquisa e possuir experiência suficiente, este saberá certamente como responder.
Noruega - trabalho
O responsável pela reunião começará por lhe falar da empresa e do lugar vago. Em seguida, convidá-lo-á a apresentar-se e a explicar o que o levou a candidatar-se. Não hesite em fazer perguntas de caráter profissional sobre a empresa e o lugar em causa. No final, poderá colocar questões sobre o salário e as condições de trabalho e, por último, o empregador informá-lo-á sobre o prazo previsto para a notificação dos resultados.

As questões abordadas serão, na sua maioria, de índole profissional, mas o empregador avaliá-lo-á, principalmente, pelas características pessoais reveladas no modo como apresenta as qualificações profissionais que detém. Mantenha-se calmo e seja genuíno. Mostre que será uma mais-valia para a empresa. Não tente impressionar o recrutador e seja honesto, modesto e pragmático.
Países Baixos - trabalho
Por norma, a entrevista dura entre 1 hora e 1,5 horas.

O entrevistador apresenta-se a si próprio e à empresa e depois convida o candidato a apresentar-se. Seguidamente, ser-lhe-ão dadas mais informações sobre a função, antes de lhe fazerem perguntas a respeito do CV. Também lhe poderão colocar algumas perguntas sobre a sua vida privada.

O candidato será interrogado sobre as suas aptidões, qualificações e competências. Depois, pode fazer perguntas sobre assuntos que não tenham sido abordados ou pedir alguns esclarecimentos.

O entrevistador termina a entrevista explicando as etapas seguintes do processo.

Podem ser-lhe feitas perguntas ardilosas como: «Faz uma ideia das exigências do lugar a que se está a candidatar?», «A que lugares noutras empresas corresponde o lugar que lhe oferecemos?», «Porque devemos escolhê-lo a si e não a outro candidato?», ou «Pode explicarnos este hiato no seu CV?».
Polónia - trabalho
Geralmente, a reunião demora entre 45 minutos e uma hora, mas poderá demorar 2 ou 3 horas, se incluir a realização de testes. Por norma, as entrevistas obedecem a um esquema específico.
  • Introdução: a primeira parte da entrevista tem caráter informativo. A pessoa que a conduz informa o candidato sobre os trâmites da reunião, o lugar a preencher, as responsabilidades que lhe estão associadas, etc., e tenta estabelecer um bom relacionamento.
  • Levantamento da experiência de trabalho: neste ponto, o recrutador coloca perguntas factuais para coligir informações, nomeadamente dados pessoais, experiência profissional, habilitações académicas, profissão, etc.
  • Interpretação dos factos: neste ponto é feita a interpretação dos factos apurados na fase anterior. O entrevistador solicita aos candidatos que expliquem de que modo acham que a sua experiência académica e profissional se relaciona com o lugar em causa. Isso ajuda a revelar a motivação e as posições dos candidatos e qual o valor que atribuem ao trabalho.
  • Opiniões, reflexões e pontos de vista pessoais: nesta fase, os candidatos expõem a sua opinião pessoal e as suas reflexões acerca de decisões profissionais que tomaram (o empregador ou a pessoa que conduz a entrevista faz perguntas sobre os motivos de algumas decisões pessoais).
  • Conclusões: nesta altura, os candidatos podem fazer perguntas sobre temas que não tenham ainda sido abordados. Os entrevistadores devem dar informações sobre as fases subsequentes do processo de recrutamento.

Prepare-se para algumas perguntas ardilosas
como, por exemplo.

  • O que estará a fazer daqui a 5 anos?
  • O que faria para resolver uma situação
    de conflito no local de trabalho?
  • Como costuma ocupar os seus
    tempos livres?
  • Quais são as suas expectativas em relação
    ao salário?
Portugal - trabalho
Não existe um esquema rígido, embora o candidato possa contar com perguntas sobre os seguintes aspetos:

antecedentes pessoais (onde nasceu, onde estudou, a sua família, etc.);

o seu CV: antecedentes educacionais/profissionais, experiência profissional e outras atividades/passatempos;

a sua motivação em relação à empresa e ao lugar a que se candidata; e

as suas competências pessoais e sociais (perguntas abertas sobre o próprio candidato, as suas posições, qualidades e pontos fracos).

Numa segunda fase, o entrevistador fornecerá mais informações acerca da empresa e da função a desempenhar. Nessa altura, o candidato poderá fazer perguntas sobre os níveis de autonomia e responsabilidades, a necessidade de viajar, o horário de trabalho, o salário previsto, etc.

No final, o empregador dir-lhe-á, normalmente, quando o informarão da decisão tomada. O candidato deverá então agradecer-lhe a oportunidade de se terem encontrado.

Não é muito comum utilizar a videoconferência e o Skype nas entrevistas de recrutamento, mas é provável que venham a ser cada vez mais usados na seleção preliminar dos candidatos internacionais.
Reino Unido - trabalho
O ambiente é formal, mas amigável. O candidato deve estar atento, recetivo e ter uma atitude positiva em relação à sua candidatura. Deve procurar descontrair-se e responder às perguntas com segurança e de forma tão completa quanto possível.

O empregador estará à procura de exemplos que demonstrem as competências do candidato para o lugar. A pontualidade, a apresentação e a motivação são também fatores importantes.

Em geral, realiza-se apenas uma ronda de entrevistas, por vezes juntamente com um teste de acompanhamento para aferir as capacidades técnicas do candidato e a sua aptidão para a resolução de problemas. A duração da entrevista é, geralmente, de 30-40 minutos, no máximo, e os testes têm uma duração de 20-30 minutos. A apresentação, postura e atenção do candidato não serão pontuadas, mas deixarão uma boa ou má impressão, pelo que são importantes.

Tendo em conta que a ênfase é colocada nas competências e na conformidade com a descrição das funções, a abordagem de assuntos não profissionais será mínima ou nula. O formulário de candidatura e as respostas dadas às perguntas dos entrevistadores devem deixar transparecer claramente a motivação do candidato. Este não é obrigado a falar dos seus interesses exteriores ao trabalho, a menos que, em resposta a uma das perguntas, os utilize para exemplificar a sua capacidade de executar uma tarefa.

É comum pedir-se ao candidato que dê exemplos de situações concretas em que tenha estado envolvido e a forma como lidou com elas. O candidato poderá, por exemplo, ser instado a descrever uma ocasião em que algo correu mal e o que fez para corrigir o problema, ou a enunciar os seus pontos fracos. Neste caso, deve mostrar que sabe lidar com eles.

No final da entrevista, o entrevistador perguntar-lhe-á se tem questões a colocar. Prepare uma ou duas antecipadamente, por exemplo sobre as oportunidades de progressão na empresa ou os tipos de formação que esta oferece.
República Checa - trabalho

A maior parte das reuniões começam com uma curta conversa introdutória sobre dados pessoais. Seguem-se algumas per­guntas centradas na educação e na expe­riência profissional do candidato, através das quais o responsável pelo pessoal pro­cura obter informações mais pormenoriza­das sobre o candidato, as suas expectativas e objetivos em termos de carreira. O tema seguinte é o próprio lugar a ocupar. Neste ponto, são transmitidas ao candidato algu­mas informações sobre a empresa, as rela­ções internas e o ambiente de trabalho.

São perguntas frequentes: Quer dizer-nos alguma coisa sobre si? Quais são as suas expectativas em relação ao trabalho na nossa empresa? Por que razão, em seu entender, o deveríamos contratar? Por que deixou o seu último emprego? O que fez enquanto esteve desempregado? Quando pode começar a trabalhar? Quais são as suas expectativas em relação ao salário? Está disposto a fazer horas extraordinárias?

Na parte final da entrevista, são aborda­das questões não profissionais ou é dada ao candidato a oportunidade de explanar a sua motivação em relação ao lugar em causa e demonstrar as suas competências e conhecimentos. Tenha sempre presente a importância de se mostrar confiante e de manifestar o seu interesse pelo trabalho e pela empresa. Convém protelar a questão do salário até que os empregadores a abor­dem ou lhe digam que o querem contratar.
Roménia - trabalho
Depois de o recrutador ter decidido que quer conhecer o candidato pessoalmente, realiza-se uma entrevista que pode durar entre 30 minutos e 2 horas. Todos os aspetos da comunicação verbal e não verbal são importantes. O recrutador observa os aspetos positivos e negativos do modo de comunicação do candidato e analisa-os para fazer a sua avaliação.

A maioria dos empregadores utilizam nas entrevistas um esquema semirrígido, que pode ser o seguinte, na primeira reunião: uma conversa sobre assuntos gerais destinada a pôr o candidato à vontade; 

  • apresentação do recrutador e do candidato;
  • perguntas sobre a experiência, as competências e os conhecimentos do candidato, e verificação da informação constante do CV;
  • informações prestadas pelo recrutador ao candidato sobre os requisitos e as principais responsabilidades do cargo e sobre a empresa em geral: setores em que se insere a sua atividade, aquilo que já realizou, etc.;
  • o recrutador verifica se o candidato compreendeu todos os aspetos abordados;
  • perguntas do candidato, como por exemplo: «Qual é o horário de trabalho?»; «Qual o salário oferecido?»; «Há intervalo para almoço?»
É aconselhável que o candidato prepare as perguntas previamente, mas deve ser flexível e juntar-lhes outras questões importantes que lhe ocorram durante a entrevista.

O ambiente das entrevistas deve ser aberto, descontraído e comunicativo. Adote uma atitude profissional e não se esqueça de explicar a sua motivação para o lugar.
Suécia - trabalho
Por norma, pedir-lhe-ão que se apresente (seja breve) no início da entrevista, e depois que explique ao empregador a razão por que se candidatou ao lugar e o que sabe sobre a empresa. Mantenha-se descontraído, mas atento.

São perguntas habituais: Tem facilidade em aprender coisas novas? Como reage quando o criticam? É eficaz na resolução de problemas? De que forma enfrenta um problema quando este surge? De que coisas se orgulha? Pode contar-me uma coisa verdadeiramente boa que tenha feito? O que espera estar a fazer daqui a 5 anos? Para si, o que é um bom colega? Pode falar-me de algum erro que tenha cometido e do que aprendeu com essa situação? Como é que os seus amigos o descreveriam? Como o descreveria o seu diretor? Como funciona em grupo? Quais são os seus pontos fortes e os seus pontos fracos? Como reage a situações desgastantes? Porque devemos contratá-lo?

Na primeira entrevista, o candidato pode perguntar como é um dia normal de trabalho, quando será informado dos resultados da entrevista, quando começará a trabalhar, se há algum programa introdutório, etc. Não aborde a questão do salário no início do processo de candidatura, aguarde até o empregador referir o assunto.
Suíça - trabalho
A entrevista obedece a um esquema muito específico: o entrevistador apresenta-se, anuncia o tempo de duração da entrevista e os seus objetivos, e faz uma breve apresentação da empresa e do lugar oferecido. Depois, pede ao candidato que se apresente e explane a sua motivação para o emprego em vista. Seguem-se várias perguntas mais específicas. No final, pede ao candidato que indique as suas expectativas quanto ao salário e, se este continuar interessado, poderá ser agendada nova reunião.

Normalmente, realizam-se no mínimo duas entrevistas, cada uma das quais com uma duração média de 90 minutos (menos de uma hora quando se trata de empregos pouco qualificados).

Se o entrevistador for um profissional da área dos recursos humanos, cerca de metade das perguntas incidirão sobre as competências sociais e pessoais do candidato. Aproveite a oportunidade para mostrar a sua motivação para o trabalho e procure salientar as suas competências e pontos fortes.

O candidato deve mostrar-se verdadeiramente interessado no lugar, ser honesto e franco, e escutar com atenção. Na primeira entrevista, pergunte se pode tomar notas. Quanto às suas perguntas, aguarde que o entrevistador o convide a fazê-las.
RSS desta lista

© União Europeia

Study in Poland
Privacy Policy