Dicas para a apresentação das candidaturas

País
Achado: 32
PaísDicas para a apresentação das candidaturas
Alemanha - trabalho

Ao preparar uma candidatura por escrito, junte numa pasta a carta de apresentação, o CV, uma fotografia e algumas cartas de recomendação. Verifique a ortografia em todos os documentos e confira-os, para se certificar de que tudo está em ordem.

A carta de apresentação deverá ter, no máximo, uma página e o curriculum vitae duas, incluindo as informações referentes à oferta de emprego, ou então poderá adi­cionar um perfil profissional com as suas competências e experiência. O estilo desses conteúdos deve ser adequado à função a que se candidata.

Se enviar a candidatura por correio eletrónico, junte num só documento a carta de apresentação, o CV, a fotografia e as cartas de recomendação.

Áustria - trabalho
As cartas de apresentação são habitualmente elaboradas em computador e impressas. A candidatura por escrito inclui sempre uma carta de apresentação formal, na qual deve referenciar a oferta de emprego a que se candidata. Insira o nome e o endereço da pessoa de contacto e verifique se estão corretamente transcritos.

O curriculum vitae deve ser curto, objetivo, esclarecedor, cronologicamente ordenado e completo, e incluir um perfil pessoal adaptado ao lugar a que se candidata. Não faça anotações manuscritas nos documentos a enviar.

Se apresentar uma candidatura espontânea, deve procurar certificar-se de que, caso a empresa não tenha vagas por preencher na altura, a sua candidatura será inserida numa base de dados de potenciais candidatos. Na verdade, é a esse tipo de bases de dados que os departamentos de recursos humanos muitas vezes recorrem em primeiro lugar, quando a empresa precisa de pessoal.
Bélgica - trabalho
A maioria dos empregadores seleciona os candidatos com base no CV e numa carta de apresentação. Se enviar a candidatura por correio eletrónico, utilize um endereço «profissional». Aponha uma referência elucidativa na sua mensagem de correio eletrónico e seja cuidadoso com o aspeto gráfico da carta de apresentação e do CV. Se as conhecer, adote as normas aceites na Bélgica (BIN-normen) na redação da sua carta de apresentação.
Bulgaria - trabalho
Em regra, os interessados apresentam a sua candidatura a um determinado emprego e são posteriormente chamados para uma entrevista com o empregador ou um seu representante. Complementarmente ao CV, o empregador exige habitualmente uma carta de apresentação sucinta, em que o candidato expõe as razões por que está interessado na vaga em causa.
Chipre - trabalho

O meio mais utilizado é o envio de uma carta de candidatura datilografada acom­panhada pelo CV. A maioria dos processos de candidatura respeitantes a profissões não especializadas não são documenta­dos por escrito. Quando o interessado se candidata através dos serviços públicos de emprego, é elaborada uma carta-tipo a que o potencial empregador tem de apor uma menção à sua decisão final e que é segui­damente entregue no centro de emprego.

Caso se candidate a uma oferta de emprego que encontrou no portal EURES, mencione o respetivo número nacional de referência. Tanto as candidaturas apresentadas por via eletrónica como as apresentadas por escrito devem incluir uma carta de apresentação datilografada com não mais de uma página. Esta carta, dirigida à organização que publi­cou a oferta ou ao potencial empregador, deverá incluir informação relevante que não conste do CV e deve ser assinada.

Croácia - trabalho
A carta de apresentação não deve exceder uma página e tem de fornecer informações precisas sobre as razões que tornam o candidato perfeitamente indicado para preencher a vaga. O texto deve ser bem redigido, segundo as regras de comunicação profissional, compreensível e de leitura fácil.
Dinamarca - trabalho

Os procedimentos de candidatura são indi­cados no anúncio de emprego e devem ser respeitados.

Normalmente, o candidato contacta diretamente o empregador. Quando enviar uma candidatura (geralmente por via eletrónica), é muito importante que a adapte às especificidades do empregador em causa. Os contactos com o empregador devem ser sempre feitos na língua indicada no anún­cio de emprego. O candidato pode não pos­suir todas as qualificações requeridas, mas tem de falar a língua indicada na oferta de emprego. Os documentos da candidatura devem ser sempre redigidos pelo próprio candidato, que também deve fazer os con­tactos. Os documentos em língua estran­geira têm de ser autenticados.

Num processo de candidatura, lap­sos no nome e no endereço da empresa, erros nos documentos de candidatura, deslealdade para com antigos empregado­res e atrasos na chegada às entrevistas não são tolerados.

"O conselheiro EURES informou-me da possibilidade de fazer um curso de jar­dinagem na Dinamarca e de o conju­gar com um curso de dinamarquês e o trabalho numa exploração agrícola dinamarquesa. Achei que era uma opor­tunidade interessante, e uma forma de desenvolver novos conhecimentos e competências para a minha futura vida profissional. Uma experiência assim alarga os nossos horizontes, torna-nos mais independentes, aumenta a nossa autoconfiança e expande a nossa rede de contactos pessoais."

Sarunas, candidato a emprego da Lituânia

Eslováquia - trabalho
Siga as instruções dadas no anúncio da oferta de emprego. Não envie a mesma candidatura a várias entidades empregadoras, dirija-se individualmente a cada uma delas. O conteúdo de uma candidatura enviada por correio eletrónico deve ser igual ao de uma candidatura manuscrita. A prática habitual é enviar uma carta de apresentação a explicar as razões por que o candidato quer trabalhar naquela empresa, com o CV e uma cópia do diploma em anexo.
Eslovénia - trabalho
Por norma, as candidaturas são constituídas por uma carta de apresentação e pelo CV. A carta deve suscitar no empregador a vontade de chamar o candidato para uma entrevista, mas sem descrever comexcessivo detalhe a sua experiência e qualificações, que já são especificadas no CV.

O curriculum vitae não deve ter mais de duas folhas A4 ou, de preferência, apenas uma. Os períodos de trabalho anteriores devem ser apresentados por ordem cronológica inversa. O mesmo se aplica à secção dedicada às habilitações académicas e à formação.

Habitualmente, a candidatura é redigida em esloveno, mas, tratando-se de trabalhadores de outros países, pode também ser escrita noutra língua, a maior parte das vezes em inglês, alemão ou italiano, em particular quando estão em causa cargos noutros países ou em empresas internacionais.

Se apresentar uma candidatura espontânea, pode utilizar, por exemplo, as seguintes frases introdutórias:

  • «Sou vosso cliente há muito tempo e creio conhecer bastante bem a vossa área de atividade. É por essa razão que gostaria de trabalhar na vossa empresa.»
  • «Talvez, num futuro próximo, venham a necessitar de um novo colaborador com a experiência e as aptidões que possuo. Permitam-me, pois, que me apresente.»
Descreva seguidamente a sua formação e experiência profissionais, bem como as suas competências, objetivos que alcançou e conhecimento de línguas estrangeiras. Explique por que razão acredita poder ser útil à empresa.
Espanha - trabalho

O método de candidatura mais comum é o envio do CV acompanhado de uma carta de apresentação. A carta não deve ter mais de quatro curtos parágrafos numa única página e deve ser redigida num estilo sim­ples, claro, cordial e formal. Verifique se a assinou e se dela consta o seu número de telefone e endereço completo. Utilize o mesmo tipo de letra, margens e qualidade de papel utilizados no CV.

Não envie ficheiros grandes, ou não tes­tados, por correio eletrónico. É preferível enviar apenas o CV e a carta de apresen­tação e expressar disponibilidade para facultar informação complementar, se for necessário. Se a sua candidatura for manus­crita, assegure que é legível, evitando utili­zar letra muito miúda ou tinta colorida.

Estónia - trabalho

Na Estónia, a forma mais comum de apre­sentação de uma candidatura é através das bases de dados de emprego em linha. A via eletrónica é a mais aconselhável para apresentar as candidaturas, que devem ser sucintas e precisas. As candidaturas por escrito devem ser legíveis, bem redigidas, concisas e objetivas.

Em muitos casos, terá de passar por várias etapas após o envio do CV e da candidatura, as quais poderão incluir um teste linguís­tico e de adequação à função. Finalmente, se for selecionado, será chamado para uma entrevista.
Finlândia - trabalho
Preencha cuidadosamente a candidatura, pois se não estiver completa pode não ser considerada. É provável que o empregador receba centenas de candidaturas, por isso procure sobressair positivamente em relação aos restantes candidatos.

A carta de apresentação não deve exceder uma página. Exponha, de forma sucinta, a razão por que entende ser o melhor candidato. Indique o nome e os contactos de uma ou duas pessoas que possam dar referências a seu respeito; o empregador pode querer contactá-las (possivelmente ainda antes da entrevista) para saber que tipo de empregado é. Não se esqueça de assinar a carta.

O CV não deve exceder duas folhas A4.

Antes de apresentar uma candidatura espontânea, dê uma vista de olhos ao sítio web da empresa para se informar sobre o tipo de oportunidades de carreira que pode esperar e a forma como esse empregador costuma contratar os novos empregados. Se existir um formulário eletrónico para candidaturas espontâneas, utilize-o, caso contrário, pode contactar o empregador por correio eletrónico ou telefone. Se fizer o primeiro contacto por correio eletrónico, telefone para a empresa cerca de 1 semana depois e pergunte se as pessoas responsáveis pelo recrutamento receberam a sua candidatura e se tiveram tempo de a apreciar.

Nas pequenas empresas, em particular, pode não haver pessoal suficiente para a publicação de anúncios de emprego, tratamento das candidaturas, organização das entrevistas, etc. Por isso, vale a pena contactar o empregador diretamente e apresentar uma candidatura espontânea.
França - trabalho

O curriculum vitae deve ser composto por uma página, no caso dos jovens licenciados, ou por duas páginas, no máximo, quando se trata de perfis com mais experiência. Um CV com duas páginas divide-se, geral­mente, em seis secções.

Dados pessoais: nome, endereço, número de telefone (com o indicativo interna­cional), correio eletrónico. O estado civil, a idade e a nacionalidade (se for cida­dão do Espaço Económico Europeu) são opcionais.

Título: indique a função geral pretendida, acrescentando, eventualmente, os seus pontos fortes, por exemplo, «Assistente

comercial trilingue: inglês, francês

e espanhol».

Experiência profissional: empregos ante­riores, incluindo datas, funções, nome da empresa, setor e localização, com uma descrição pormenorizada das responsabilidades, tarefas e resultados obtidos.

Formação: indique as datas dos graus académicos e as suas equivalências no sistema de ensino francês.

Conhecimentos linguísticos e informáti­cos: indique a sua língua materna e espe­cifique a que nível domina o francês, lido, escrito e falado.

Outras informações, muitas vezes desig­nada por «Interesses». Se já viveu em França, mencione esse facto.

A sua carta de apresentação não deve ter mais de uma página datilografada (geral­mente, é enviada por correio eletrónico). Demonstre o seu interesse pela empresa e sublinhe de que forma preenche as necessi­dades do lugar a que se candidata.

Grécia - trabalho
Normalmente, na Grécia, os candidatos a emprego enviam o CV ao empregador por correio eletrónico, ou entregam-no pessoalmente. Por vezes, contactam-no por telefone. O CV deve ser acompanhado por uma carta de apresentação assinada pelo candidato, na qual são expostas as razões da candidatura.
Hungria - trabalho
O envio do CV acompanhado de uma carta de apresentação é a modalidade mais comum de candidatura, mas quando se trata de empregos para operários, é frequente o processo ser iniciado com um simples telefonema para a entidade empregadora. As empresas de maior dimensão podem exigir que os candidatos preencham um formulário de candidatura (por vezes, em linha).
Os candidatos devem preparar-se procurando informações sobre as atividades e o perfil da empresa, bem como sobre o lugar a que se candidatam, para decidirem se estão de facto interessados e ficarem a conhecer as funções que poderão ter de desempenhar.
Nas candidaturas por via eletrónica, o candidato pode utilizar o formulário de candidatura em linha (se houver) ou limitar-se a enviar os documentos solicitados no anúncio.
Irlanda - trabalho

O curriculum vitae e a carta de apresenta­ção constituem a primeira impressão que o empregador tem de um candidato e, por isso, devem provar que este possui as qua­lidades necessárias para desempenhar bem a função. Caso pretenda candidatar-se a um emprego no mercado de trabalho irlan­dês, terá de identificar as competências requeridas para o lugar e fornecer exem­plos de como as está a desenvolver.

O seu CV deve ser sempre datilogra­fado e impresso com tinta preta em papel branco de boa qualidade. Utilize o mesmo modelo/estilo/materiais para a carta de apresentação. Encare sempre o seu CV como um instrumento de marketing para convencer o empregador a reparar em si.
Islândia - trabalho
A modalidade de candidatura mais comum é o envio do curriculum vitae acompanhado por uma carta de apresentação. O CV, com duas páginas no máximo, deve ser tão objetivo e atual quanto possível, e na carta o candidato deve explanar as razões por que está interessado no lugar em causa e por que considera ser a pessoa certa para o ocupar.

Se apresentar uma candidatura espontânea, procure entregá-la em mão à pessoa que poderá vir a dirigir o processo de seleção, pois produzirá, assim, uma melhor impressão.
Itália - trabalho
Em Itália, geralmente, os candidatos enviam o CV atualizado, juntamente com uma carta de apresentação, por correio eletrónico ou por correio normal.

No caso das candidaturas por via eletrónica, o candidato deve referir expressamente o lugar a que se está a candidatar e ativar a opção de «recibo de leitura» nas definições da sua conta de correio eletrónico.

Nas candidaturas por escrito, é de sublinhar a importância do próprio aspeto gráfico da carta de apresentação, que deve ter uma composição mais cuidada do que uma candidatura por via eletrónica.

Confirme por telefone a receção da sua candidatura. Se a empresa entender que esta merece ser considerada, contactá-lo-á no prazo de alguns dias. Se isso não acontecer, é porque não foi selecionado. No entanto, é frequente os CV serem conservados durante muito tempo, e o candidato pode vir a receber um telefonema a propósito de uma candidatura que apresentou um ano antes.

Se se candidatar espontaneamente, deverá ter um cuidado redobrado com a correção gramatical e vocabular do texto e esforçar-se por elaborar um documento realmente motivador. De facto, de que outra forma poderá o candidato despertar o interesse do empregador se o lugar a que se candidata já estiver preenchido?
Letónia - trabalho
O CV e a carta de apresentação, necessários para documentar a candidatura, são normalmente enviados por correio eletrónico ou, às vezes, remetidos por correio normal. As candidaturas a empregos sazonais ou não qualificados podem ser apresentadas por telefone, porque, nestes casos, os empregadores costumam fazer uma pré-seleção.

Embora as empresas letãs estejam, na sua maioria, genuinamente interessadas em adotar os métodos utilizados na Europa Ocidental, em regra menos formais, a verdade é que, na maior parte delas, ainda prevalecem modelos de organização e de gestão demasiado hierarquizados, o que, naturalmente, se reflete na forma como encaram os processos de candidatura.

A carta de apresentação é muito importante, devendo ser credível e convincente. Os empregadores procuram uma pessoa que entenda o negócio, a missão e o mercado da empresa. As falsas informações a respeito da experiência profissional anterior ou de qualquer outro aspeto não serão toleradas. O candidato deve tratar sempre o empregador com o máximo respeito.
Listenstaine - trabalho
No Listenstaine, as candidaturas são geralmente apresentadas por escrito. Se apresentar a sua por correio eletrónico, utilize, se possível, um ficheiro de formato PDF. Inclua todos os documentos pertinentes, designadamente a carta de apresentação, o CV com fotografia, as referências e as cartas de recomendação, o diploma e os outros documentos relevantes para as funções em causa, e não se esqueça de referir os seus dados de contacto.

Após a apresentação da candidatura, o interessado receberá um convite para uma entrevista, ou uma comunicação (por escrito) a informá-lo de que foi excluído. Depois da entrevista, haverá certamente um teste ou uma avaliação. Antes da assinatura do contrato, realizar-se-ão entre uma e três entrevistas.
Lituânia - trabalho
Geralmente, os empregadores lituanos querem examinar um CV apresentado por escrito antes de chamarem o candidato para uma entrevista. Atualmente, a utilização do Europass-CV já é bastante frequente.

Se apresentar uma candidatura espontânea, escolha as empresas de maior dimensão e envie o CV acompanhado por uma carta de apresentação. O seu CV, datilografado, não deve exceder duas páginas. Refira apenas as informações mais importantes, mencionando as atividades mais recentes em primeiro lugar. Pode juntar cópias do seu passaporte ou bilhete de identidade e dos seus diplomas ou certificados de qualificações. O CV e a carta de apresentação devem estar redigidos em lituano ou, no caso das empresas internacionais, em inglês.
Luxemburgo - trabalho
O procedimento de candidatura mais comum consiste no envio do CV e de uma carta de apresentação em resposta a um anúncio de emprego. Na carta, o candidato deve demonstrar ter uma noção exata do perfil de funcionário que interessa à empresa e possuir as competências e qualidades correspondentes. Deve, ainda, explicar a sua motivação para esse lugar e as razões por que quer trabalhar naquela empresa. O texto deve ser redigido sem erros e, salvo indicação em contrário, na língua em que a oferta foi publicada.
Malta - trabalho
Geralmente, as candidaturas são enviadas por correio eletrónico ou por correio normal, consoante as informações constantes do anúncio. É indispensável anexar o seu CV pessoal, acompanhado de uma carta de apresentação, ambos redigidos em inglês, salvo indicação em contrário.

Não se esqueça de enviar os anexos e verifique se é possível aceder-lhes. Indique claramente o lugar a que se candidata. Não use ficheiros de animação nem um estilo gráfico demasiado fantasioso, sobretudo se estiver em causa um trabalho especializado e o design não for pertinente para o mesmo.

Numa candidatura espontânea, deverá indicar o lugar que lhe interessa, referir a sua disponibilidade e juntar os comprovativos das suas qualificações relevantes para o cargo.

"Nas Jornadas Europeias de Emprego realizadas em Bruxelas, os candidatos que visitaram os nossos stands eram, na sua maioria, licenciados em finanças, direito, marketing e comunicações, e turismo. Em Malta, temos falta de trabalhadores destas áreas e esse evento permitiu-nos pôr esses jovens em contacto com os empregadores locais que tinham vagas por preencher nesses setores." Jonathan Brimmer, conselheiro EURES, Malta
Noruega - trabalho
Envie a candidatura em inglês (ou numa língua escandinava, se falar alguma delas), incluindo uma carta de apresentação e o CV (com uma página, no máximo, embora se o interessado for um técnico, o CV possa ser mais extenso e pormenorizado).

Se enviar uma candidatura espontânea, informe-se do nome de um responsável dos recursos humanos a quem a possa endereçar. A candidatura deve incluir uma carta de apresentação (com uma página, no máximo) e o CV.

Prepare uma candidatura diferente para cada vaga ou empresa. Caso se candidate a um emprego numa grande empresa, telefone ou envie uma mensagem de correio eletrónico ao recrutador alguns dias depois e pergunte se leram o seu CV e o que pensam dele, ou se há muitos candidatos e para quando poderá esperar uma resposta.

Seja breve e conciso ao descrever-se a si próprio e às suas qualificações, e faça-o com honestidade e sem exageros. Elabore um CV simples e despretensioso. Seja honesto quanto às suas competências linguísticas, especialmente no que se refere ao inglês. «Bons conhecimentos de inglês» são uma coisa, e «conhecimentos ao nível escolar» outra bem diferente.
Países Baixos - trabalho
Nas candidaturas a empregos de baixo salário ou não especializados (indústria hoteleira e de restauração, ou setor retalhista, por exemplo), é bastante vulgar a apresentação por telefone ou, cada vez mais, por correio eletrónico. Em relação aos restantes empregos, é habitual enviar uma carta de apresentação e o CV por correio eletrónico ou por correio normal. Não se esqueça de prestar informações pormenorizadas e escrupulosamente exatas sobre os seus dados pessoais, a sua experiência profissional e o seu nível de habilitações.

As empresas de mediação, que podem ser contratadas pelas empresas para promoverem o preenchimento de vagas existentes, muitas vezes fazem a pré-seleção dos candidatos e apresentam os CV dos selecionados aos empregadores.

Se pretende candidatar-se espontaneamente a uma determinada empresa, contacte o departamento ou o responsável que possa dar-lhe informações sobre as vagas existentes. Exponha os seus planos, refira o lugar que tem em vista e descreva as competências e a experiência que possui. Pergunte se pode enviar uma carta de apresentação e o CV. Se concordarem, poderá enviar uma carta dirigida à pessoa ou departamento mais indicado. Nos Países Baixos, este método pode ser muito eficaz para conseguir ser chamado para uma entrevista.
Polónia - trabalho
O método de candidatura mais comum consiste em enviar o CV e uma carta de apresentação. Os empregadores solicitam geralmente que esse envio seja efetuado por correio eletrónico ou por via postal.

Quando enviam a candidatura por via eletrónica, os candidatos devem indicar a que anúncio específico estão a responder, de preferência no campo do assunto da mensagem de correio eletrónico. O CV deve ser datilografado e referir a experiência profissional, as competências e as habilitações académicas por ordem cronológica inversa. A carta de apresentação e o CV não devem exceder, respetivamente, uma e duas páginas. O CV modelo Europass é um bom exemplo.

No caso das candidaturas espontâneas, o candidato deverá enviar também o seu CV juntamente com uma carta de apresentação e preparar-se para uma entrevista.
Portugal - trabalho
Embora seja quase impossível satisfazer todos os requisitos enumerados em alguns anúncios de emprego, não deve desistir. Se satisfizer a maior parte deles, não hesite em candidatar-se, porque os empregadores portugueses podem ser flexíveis nesta matéria.

A maioria das candidaturas exigem uma carta de apresentação e um CV (embora a carta possa ser dispensável se não for expressamente solicitada). O CV deve ser elaborado em português, se possível, além de claro, curto (não mais de duas páginas) e adaptado a cada caso.

Quando se candidatar por correio eletrónico, inclua a carta de apresentação diretamente no corpo da mensagem. O único anexo deve ser o CV. Use parágrafos curtos e evite os símbolos e abreviaturas informais comummente utilizados nas mensagens de correio eletrónico e mensagens de telemóvel. Se apresentar a candidatura por via postal, a carta de apresentação deve ser datilografada e não exceder uma página de papel A4.

Respeite escrupulosamente os prazos, principalmente se estiver a candidatar-se a partir de outro país. Procure apresentar a sua candidatura o mais cedo possível, para participar no processo de seleção desde o princípio e ter a certeza de que a empresa não escolheu já um candidato.

As candidaturas espontâneas podem ser muito úteis. Muitas empresas portuguesas arquivam os CV que recebem e começam por analisá-los quando têm uma vaga, para poupar o tempo e os custos da colocação de anúncios.
Reino Unido - trabalho
A regra é seguir rigorosamente as instruções. O empregador pode indicar um número de telefone ou um endereço de cor- reio eletrónico para os candidatos obterem mais informações sobre o lugar vago. Não aproveite esse primeiro contacto como uma oportunidade para se apresentar, se isso não tiver sido pedido.

É bastante comum os empregadores aceitarem um número limitado de candidaturas e encerrarem a oferta de emprego quando esse número é atingido, por isso trate de enviar a sua candidatura em tempo útil e sempre antes de terminar o prazo.

Ao preencher um formulário, verifique se este fica gravado e envie-o num formato de ficheiro compatível. Inclua o número de referência da vaga e reveja o formulário cuidadosamente. Recorra ao corretor ortográfico utilizando um dicionário de inglês do Reino Unido (e não dos Estados Unidos) e preste especial atenção à gramática e à estrutura das frases.

Se o processo de candidatura exigir o CV e uma carta de apresentação, esta última deve ser concisa (uma página A4) e objetiva. No primeiro parágrafo, explique a razão por que está a escrever; no segundo, especifique as competências e a experiência relevantes; no terceiro, indique a sua disponibilidade para participar numa entrevista e preste outras informações importantes relativas a compromissos existentes; termine com uma frase curta para dizer que aguarda a resposta com expectativa. Tente incluir palavras-chave do anúncio na sua candidatura.
República Checa - trabalho

Responda o mais rapidamente possível a um anúncio de emprego que lhe interesse, tendo em consideração os critérios nele referidos. Se quiser suscitar o interesse do empregador pela sua candidatura, o candi­dato tem de atribuir a este primeiro contacto a importância que ele efetivamente tem.

Se apresentar a sua candidatura por via eletrónica, esta deve consistir numa carta de apresentação com não mais de uma página e um CV organizado. Para enviar a candidatura, não utilize a caixa de correio do seu atual empregador, endereços basea­dos em pseudónimos ou mensagens dirigi­das a vários destinatários.

Preencha o campo "Assunto" com a desig­nação do lugar a que se candidata, por exemplo, e discrimine claramente os ane­xos. O CV deve integrar um ficheiro próprio.
Roménia - trabalho
Um candidato interessado numa oferta de emprego pode contactar diretamente o empregador através de uma mensagem de correio eletrónico ou de um telefonema.

O recrutador decide entrevistar o candidato depois de avaliar em que medida o seu CV corresponde aos requisitos do lugar a preencher. A carta de apresentação é importante quando os lugares exigem qualificações elevadas (médicos, engenheiros) e não deve exceder duas páginas. Para os lugares com menores exigências em matéria de qualificação/formação, a carta não tem tanta importância.

Os empregadores podem realizar mais de uma entrevista e, nesse caso, costumam fazer a primeira entrevista por telefone. Nas entrevistas telefónicas, o recrutador confirma a autenticidade da informação constante do CV e solicita mais informações sobre as competências, capacidades e experiência profissional do candidato. Este tipo de entrevista dura cerca de 10-15 minutos.
Suécia - trabalho
Antes de se candidatarem, os interessados entram normalmente em contacto com a pessoa responsável para obterem mais informações sobre um emprego. Também é usual contactarem o representante do sindicato para se informarem a respeito dos salários.

Respeite escrupulosamente as instruções dadas no anúncio de emprego. Os formulários de candidatura por via eletrónica são muito comuns. Se enviar uma carta de apresentação e o CV por correio eletrónico, não anexe outros documentos, a menos que o anúncio os solicite. Há computadores disponíveis em todos os serviços públicos de emprego e bibliotecas.

Todas as candidaturas por escrito devem mencionar a referência do emprego a que dizem respeito. As candidaturas devem ser sucintas, bem organizadas e informativas, utilizar um estilo dinâmico e estar bem adaptadas aos requisitos referidos no anúncio. A concisão e a pertinência são essenciais: a carta de apresentação deve limitar-se a uma página e o CV a duas, no máximo.

É conveniente que os candidatos telefonem ao empregador a perguntar se recebeu a candidatura.
Suíça - trabalho
Os formulários de candidatura por escrito são muito utilizados para recrutar pessoal para os perfis especializados e cargos de direção. Para perfis menos qualificados, o contacto inicial é geralmente feito por telefone ou através da Internet. Não envie documentos que deem a impressão de terem sido preparados para utilização múltipla. Não mencione quaisquer referências ou cartas de recomendação na sua carta de apresentação ou no curriculum vitae.
RSS desta lista

© União Europeia

Study in Poland
Privacy Policy